Características de um teste diagnóstico

Publicado por 12 de Abril de 2022 em

Uncategorised

Contexto 

Na área da saúde, por hábito, é frequente que o termo “teste diagnóstico” seja utilizado mesmo que o exame seja realizado com diferentes finalidades, entre elas: 

  • rastreamento – rastrear indivíduos assintomáticos. 
  • diagnóstico – confirmar ou refutar uma suspeita diagnóstica.
  • predição – predizer  desfechos. 

Ao solicitar ou realizar um exame, seja ele laboratorial, propedêutico, de imagem ou um interrogatório clínico, é preciso conhecer suas características e a sua real utilidade para o caso ou paciente. 

Conhecer estas características é importante pois nos faz refletir (i) se o exame deve mesmo ser solicitado; (ii) qual resultado esperar do exame; (iii) qual a conduta diante de cada resultado; (iv) se o resultado implicará em alteração de conduta no cuidado com o paciente.  

 O Quadro 1 apresenta, de modo simplificado os quatro resultados possíveis no processo de investigação diagnóstica.  

Quadro 1. Resultados possíveis de um teste diagnóstico. 

O “teste perfeito” seria aquele que apresentasse somente resultados verdadeiros (positivos ou negativos) e nenhum resultado falso (positivos ou negativos). No entanto, um teste capaz de identificar corretamente o diagnóstico de todos os indivíduos não existe na prática e por isso é preciso, ao reconhecer as características do teste, conhecer a sua probabilidade de acertar e errar [1].

Características de um teste 

O Quadro 2 apresenta as definições das principais características de um teste de rastreamento, diagnóstico ou preditivo. 

Quadro 2.  Principais características de um teste de rastreamento, diagnóstico ou preditivo. 

 

Teste seu conhecimento 

Suponha que 1.000 profissionais da saúde de um município têm suspeita diagnóstica de Covid-19 e são submetidos a um teste laboratorial, chamado “Coviteste” que acabou de ser desenvolvido “mais barato e mais rápido” do que o RT-PCR (teste referência). O Quadro 3 apresenta os resultados do “Coviteste” e do RT-PCR para estes 1.000 profissionais. 

Quadro 3. Resultados do “Coviteste” e do RT-PCR para 1.000 profissionais de saúde. 

Agora calcule os valores de sensibilidade, especificidade, VPP, VPN e acurácia do “Covitest” a partir das informações do Quadro 3.  Confira no Quadro 4 as respostas corretas. 

Aluno: Guilherme Fernando Araújo da Rocha, aluno de graduação da Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

Supervisor 

Rachel Riera, MD, MSc, PhD. Professora adjunta, Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).  

Citar como: Rocha GFA, Riera R. Características de um teste diagnóstico. Estudantes para as melhores evidências (EME) Cochrane. Disponível em: [colar link]. Acessado em [dia, mês e ano]. 

 

Referência 

  1. Altman DG, Bland JM. Diagnostic tests. 1: Sensitivity and specificity. BMJ. 1994;308(6943):1552. 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscribe to our newsletter

You will receive our monthly newsletter and free access to Trip Premium.