Letramento em saúde

Publicado por 13 de Agosto de 2022 em

Uncategorised

O que é letramento em saúde?

Letramento (ainda chamado de literacia ou alfabetização em saúde) é definido como a capacidade dos indivíduos em obter, processar e compreender informações relacionadas à saúde e serviços necessários para adequadas tomadas de decisões em saúde [1]. Este conceito inclui habilidades como ler e entender textos, localizar e interpretar informações contidas em documentos comunicar-se efetivamente em temas relacionados à saúde. Além disso, fazem parte do letramento em saúde, as habilidades em lidar com informações e tarefas numéricas, como interpretar dosagem de medicamentos, rótulos de alimentos, medidas de níveis glicêmicos e pressóricos.

Qual é o impacto do letramento no cuidado em saúde?

Índices inadequados de letramento em saúde são frequentes, e mais de um terço dos norte-americanos apresentam desempenho básico ou inadequado, apresentando dificuldades em abordar questões de saúde de modo satisfatório [2].

Além da esfera individual, o baixo letramento em saúde é considerado um problema com impacto econômico significante e estimativas indicam que ele é responsável por acrescentar de 106 a 238 bilhões de dólares ao ano aos cofres americanos [3].

Como pessoas com baixo letramento em saúde apresentam limitações para ler, compreender e buscar informação adequadamente sobre cuidado em saúde, isso implica na maior necessidade de uma comunicação adaptada e direcionada para este perfil de paciente, a fim de diminuir barreiras e ruídos de comunicação [4].

Um dos fatores que tornam relevante a avaliação do grau de letramento em saúde é o fato de que pacientes com maior letramento podem compreender melhor o processo de saúde e doença, assim como interpretar melhor as informações relacionadas à condição clínica e ao tratamento. Cumprindo esses passos, os pacientes tornam-se mais capazes de controlar sua condição clínica adequadamente [4].

Por que é importante avaliar rotineiramente o letramento em saúde de um paciente?

Quanto das orientações passadas para o paciente ele consegue compreender? Ele entende o que está em sua prescrição e faz uso da medicação de modo adequado? O paciente segue as orientações de preparo para realizar um exame ou um procedimento? O paciente consegue entender o que está explicado no termo de consentimento livre e esclarecido ao participar de uma pesquisa?

Esses são algumas perguntas que o profissional de saúde deve fazer durante o cuidado do paciente e que possibilitam adotar estratégias de comunicação, melhorando o acesso dos pacientes às informações sobre sua doença.

Como avaliar o letramento em saúde?

O letramento em saúde pode ser avaliado de modo sistematizado, transparente e com certa objetividade por meio de instrumentos validados, traduzidos e adaptados para diferentes idiomas. São ferramentas de fácil aplicação, que classificam o nível o letramento em saúde. A listagem a seguir apresenta as principais ferramentas estudadas e utilizadas em estudos sobre letramento em saúde [5].

  • Ferramenta: HLS-EU-Q [6]
    • Itens avaliados: 47 itens avaliando compreensão de situações envolvidas no cuidado da saúde
    • Tempo de aplicação (min): 12-15 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês, holandês, búlgaro, alemão, grego, polonês, espanhol, português (Portugal).
    • Link de acesso: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2458-13-948
  • Ferramenta: NVS [7]
    • Itens avaliados: 6 itens com questões referentes a uma tabela nutricional de um sorvete
    • Tempo de aplicação (min): 3 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês, espanhol
    • Link de acesso: https://cdn.pfizer.com/pfizercom/health/nvs_flipbook_spanish_final.pdf (versão em espanhol).
  • Ferramenta: REALM [8]
    • Itens avaliados: 125 itens, apresentados como termos médicos para leitura em nível crescente de dificuldade.
    • Tempo de aplicação (min): 3 – 5 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês e espanhol
    • Link de acesso: https://healthliteracy.bu.edu/realm
  • Ferramenta: REALM – R [9]
    • Itens avaliados: 8 itens, apresentados como termos médicos para leitura em nível crescente de dificuldade.
    • Tempo de aplicação (min): < 2 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês
    • Link de acesso: https://www.cecentral.com/assets/9544/REALM-R_unthsc.pdf
  • Ferramenta: SAHLP [10]
    • Itens avaliados: 18 itens, apresentados como termos médicos para leitura.
    • Tempo de aplicação (min): 3-6 minutos
    • Idiomas disponíveis: Português (traduzido e adaptada do SAHL – S&E)
    • Link de acesso: https://www.scielo.br/j/rsp/a/ffRP6LZYGzxxTCYGnRJBq4F/?lang=en
  • Ferramenta: SAHL – S&E [11]
    • Itens avaliados: 18 itens, apresentados como termos médicos para leitura.
    • Tempo de aplicação (min):  2- 3 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês e espanhol
    • Link de acesso:  https://www.ahrq.gov/sites/default/files/wysiwyg/professionals/quality-patient-safety/quality-resources/tools/literacy/sahl-e-form-user-guide.pdf
  • Ferramenta: S- TOHFLA [12]
    • Itens avaliados: 36 itens avaliando a compreensão de texto. 4 itens avaliando habilidades numéricas.
    • Tempo de aplicação (min): 12 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês, espanhol, sérvio, alemão, francês, italiano, chinês, português
    • Link de acesso: https://www.scielo.br/j/rsp/a/ZddHJQrtKm9rQpSGzctBLXC/?lang=en (versão em português)
  • Ferramenta: TLS [13]
    • Itens avaliados: 50 itens avaliando a compreensão de texto. 17 itens avaliando habilidades numéricas.
    • Tempo de aplicação (min): 25 minutos
    • Idiomas disponíveis: Português (versão traduzida e adaptada do TOHFLA em inglês)
    • Link de acesso: https://www.ufrgs.br/tls/
  • Ferramenta:TOHFLA [14]
    • Itens avaliados: 50 itens avaliando a compreensão de texto. 17 itens avaliando habilidades numéricas.
    • Tempo de aplicação (min): 22 minutos
    • Idiomas disponíveis: Inglês, espanhol, sérvio, árabe, dinamarquês, chinês, turco.
    • Link de acesso: https://link.springer.com/article/10.1007/BF02640361

Conclusão

Como a percepção da importância do seu impacto nos desfechos em saúde e como o crescente interesse sobre a tradução do conhecimento, é fundamental identificar o grau de letramento em saúde de cada paciente. Este diagnóstico pode direcionar a adoção de

estratégias comunicativas que disseminem informação em saúde de modo mais efetivo tanto em âmbito individual quanto populacional.

 

Autor: Ariel Cesar de Carvalho, MD. Aluno de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Endocrinologia e Metabologia, Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Supervisor: Lucas Leite Cunha, MD, MSc, PhD. Professor Afiliado da Disciplina de Clínica Médica e Medicina Laboratorial, Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Citar como: Carvalho AC, Cunha LL. Alfabetização em Saúde. Estudantes para as melhores evidências (EME) Cochrane. Disponível em: [colar link]. Acessado em [dia, mês e ano].

REFERÊNCIAS

[1] Schillinger D, Grumbach K, Piette J, Wang F, Osmond D, Daher C, Palacios J, Sullivan GD, Bindman AB. Association of health literacy with diabetes outcomes. JAMA. 2002 Jul1;288(4):475-82. doi: 10.1001/jama.288.4.475. PMID: 12132978.

[2] Kutner MA. The Health Literacy of America’s Adults: Results From the 2003 National Assessment of Adult Literacy, 2006.

[3] Vernon JAT, Rosenbaum S, DeBuono B, Low health literacy: Implications for national health policy. Washington, DC: Department of Health Policy, School of Public Health and Health Services, The George Washington University, 2007.

[4] Health literacy: report of the Council on Scientific Affairs. Ad Hoc Committee on Health Literacy for the Council on Scientific Affairs, American Medical Association. JAMA. 1999;281(6):552-7. PMID: 10022112.

[5] Nguyen TH, Park H, Han HR, Chan KS, Paasche-Orlow MK, Haun J, Kim MT. State of the science of health literacy measures: Validity implications for minority populations. Patient Educ Couns. 2015; Jul 29:S0738-3991(15)30021-5 10.1016

[6] Sørensen K, Van den Broucke S, Pelikan JM, Fullam J, Doyle G, Slonska Z, Kondilis B, Stoffels V, Osborne RH, Brand H; HLS-EU Consortium. Measuring health literacy in populations: illuminating the design and development process of the European Health Literacy Survey Questionnaire (HLS-EU-Q). BMC Public Health. 2013;13:948.doi: 10.1186/1471-2458-13-948. PMID: 24112855; PMCID: PMC4016258.

[7] Weiss BD, Mays MZ, Martz W, Castro KM, DeWalt DA, Pignone MP, Mockbee J, Hale FA. Quick assessment of literacy in primary care: the newest vital sign. Ann Fam Med.

2005;3(6):514-22. doi: 10.1370/afm.405. Erratum in: Ann Fam Med. 2006 Jan-Feb;4(1):83. PMID: 16338915; PMCID: PMC1466931.

[8] Davis TC, Crouch MA, Long SW, Jackson RH, Bates P, George RB, Bairnsfather LE. Rapid assessment of literacy levels of adult primary care patients. Fam Med. 1991;23(6):433-5. PMID: 1936717

[9] Bass PF 3rd, Wilson JF, Griffith CH. A shortened instrument for literacy screening. J Gen Intern Med. 2003;18(12):1036-8. doi: 10.1111/j.1525-1497.2003.10651.x. PMID: 14687263; PMCID: PMC1494969.

[10] Apolinario D, Braga Rde C, Magaldi RM, Busse AL, Campora F, Brucki S, Lee SY. Short Assessment of Health Literacy for Portuguese-speaking Adults. Rev Saude Publica. 2012;46(4):702-11. doi: 10.1590/s0034-89102012005000047. Epub 2012 Jul 10. PMID: 22782124.

[11] Lee SY, Stucky BD, Lee JY, Rozier RG, Bender DE. Short Assessment of Health Literacy-Spanish and English: a comparable test of health literacy for Spanish and English speakers. Health Serv Res. 2010;45(4):1105-20. doi: 10.1111/j.1475-6773.2010.01119.x. Epub 2010 May 24. PMID: 20500222; PMCID: PMC2910571.

[12] Baker DW, Williams MV, Parker RM, Gazmararian JA, Nurss J. Development of a brief test to measure functional health literacy. Patient Educ Couns. 1999;38(1):33-42. doi: 10.1016/s0738-3991(98)00116-5. PMID: 14528569.

[13] Maragno CAD, Mengue SS, Moraes CG; Rebelo MVD, Diello G, et al (2019). Teste de letramento em saúde em português para adultos. Revista Brasileira de Epidemiologia,2019; 22(0).

[14] Parker RM, Baker DW, Williams MV, Nurss JR. The test of functional health literacy in adults: a new instrument for measuring patients’ literacy skills. J Gen Intern Med. 1995;10(10):537-41. doi: 10.1007/BF02640361. PMID: 8576769.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscribe to our newsletter

You will receive our monthly newsletter and free access to Trip Premium.