Viés de relato seletivo de desfecho

Publicado por 6 de Julho de 2022 em

Uncategorised

Contexto

Além do rigor metodológico no processo de planejamento, condução e análise dos resultados de um estudo, o relato sistematizado e transparente dos achados faz parte das boas práticas em pesquisas na área da saúde. Um relato adequado e fiel ao que foi planejado, aumenta a confiança nos resultados e permite que a aplicabilidade do estudo seja avaliada.

 

Definição

O viés de relato seletivo de desfechos ocorre quando o resultado relatado é selecionado (com base na direção ou na magnitude do efeito, ou na significância estatística) entre as múltiplas estimativas de efeito de intervenção que foram calculadas pelos autores do estudo [1].

A presença de viés de relato seletivo dos desfechos pode levar a conclusões errôneas sobre a segurança e a eficácia do tratamento avaliado por um estudo primário e ainda comprometer revisões sistemáticas subsequentes [2].

 

Tipos de viés de relato seletivo

Configura alto risco de viés de relato seletivo a prática de adição, omissão ou alteração do desfecho ou do modo de mensuração do desfecho ou do método de análise dos dados com relação ao que foi planejado. Deste modo, este viés pode ocorrer no nível:

· do desfecho (exemplo: presença de dor; gravidade da dor);

· da mensuração do resultado (por exemplo, mensuração da gravidade da dor usando uma escala visual numérica de 0 a 10 para mensurar a dor após 4 semanas do uso da intervenção);

· da análise de resultados (exemplo: mudança da pontuação na escala visual numérica entre os períodos pré- e pós-intervenção, comparando o grupo experimental e o grupo controle) [1].

 

Em um estudo, o relato seletivo pode ocorrer quando os autores [2]:

· omitem desfechos com resultados considerados desfavoráveis ou estatisticamente não significantes;

· adicionam novos desfechos com base na presença ou ausência de significância estatística de seus resultados;

· publicam apenas um subconjunto dos resultados analisados;

· omitem resultados de desfechos (como eventos adversos, por exemplo);

· alteram os desfechos de interesse (primários ou secundários) que não levaram a resultados significativos.

 

Como investigar o viés de relato seletivo dos desfechos

Para identificar esse viés é recomendado:

(1) Acessar o protocolo do estudo que pode estar disponível:

· em um base de registros de estudos, registrado prospectivamente (antes do início da condução do estudo). Entre os registros, estão: o Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos (ReBEC), o Clinicaltrials.gov e o International Clinical Trials Register da World Health Organization (ICTRP, WHO);

· em forma de artigo científico publicado previamente à condução do estudo;

· em forma de documento on-line com data de disponibilização prévia à condução do estudo

 

(2) Comparar os desfechos, modos de mensuração e método de análise dos resultados pré-especificados com o conteúdo que foi publicado no artigo – havendo discrepâncias, trata-se de viés de relato seletivo dos desfechos.

 

Para exemplificar, uma revisão sistemática avaliou 137 ensaios clínicos randomizados publicados em cinco revistas médicas de alto fator de impacto (The Lancet, British Medical Journal, New England Journal of Medicine, Annals of Internal Medicine e Journal of American Medical Association) e observou que 25 deles (18%) apresentavam alterações no desfecho primário [3].

 

Impacto do viés de relato seletivo dos desfechos

Apesar das reais consequências do relato seletivo de desfechos serem pouco conhecidas, sabe-se que ele é prevalente e pode-se alterar a interpretação ou o entendimento sobre os benefícios e danos de uma determinada intervenção ou exposição [2].

 

Autores: Eduardo Yukio Tanaka, Jean Michel Milani, Giulianna Barreira Marcondes, Fábio Freire José, Marcella Pedroso Peternelli Srougé. Alunos do Programa de Pós-graduação em Saúde Baseada em Evidências da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Supervisora: Rachel Riera. Professora adjunta, Disciplina de Medicina Baseada em Evidências, Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

 

Citar como: Tanaka EY, Milani JM, Marcondes GB, José FF, Srougé MPP, Riera R. Viés de relato seletivo de desfechos. Estudantes para Melhores Evidências. Cochrane. Disponível em: [adicionar link da página da web]. Acessado em [adicionar dia, mês e ano de acesso].

 

Referências

1. Higgins JPT, Savović J, Page MJ, Elbers RG, Sterne JAC. Chapter 8: Assessing risk of bias in a randomized trial. In: Higgins JPT, Thomas J, Chandler J, Cumpston M, Li T, Page MJ, Welch VA (editors). Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions version 6.3 (updated February 2022). Cochrane, 2022. Disponível em: from www.training.cochrane.org/handbook. Acessado em 15 de junho de 2022.

2. Catalogue of Bias Collaboration, Thomas ET, Heneghan C. Outcome reporting bias. In: Catalogue Of Biases 2017. Disponível em: www.catalogueofbiases.org/outcomereportingbias. Acessado em 15 de junho de 2022.

3. Fleming PS, Koletsi D, Dwan K, Pandis N. Outcome discrepancies and selective reporting: impacting the leading journals? PLoS One. 2015 May 21;10(5):e0127495. doi: 10.1371/journal.pone.0127495. PMID: 25996928; PMCID: PMC4440809.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscribe to our newsletter

You will receive our monthly newsletter and free access to Trip Premium.